quinta-feira, abril 29, 2010

Seminário da Saúde































Nos dias 26, 27, 28, 29 e 30 de abril de 2010 o Colégio Cristóvão Pereira (Equipe diretiva- Orientação e Grêmio Estudantil) estará realizando o I Seminário - Saúde do Escolar – tendo como objetivo oferecer informações e conhecimentos para que os alunos, participantes, sejam os multiplicadores dentro da escola e consequentemente nas famílias. Os temas a serem abordados no seminário: Auto-medicação _ DSTs/AIDS _ Fumo e álcool _ Meio ambiente _ Alimentação correta.

Agradecemos aos representantes da Pastoral da Criança , ao 2º grupo da Polícia Ambiental Sargento Roselaine Severo Schmitz e as psicólogas do Projeto Bem me quer Bibiana Palmeiro e Cristiane Copetti de Lima.

domingo, abril 25, 2010

Convite
Nossas Apoiadoras







O Colégio Estadual Cristóvão Pereira convida a comunidade escolar para um Desfile de Modas com as Lojas MURI Modas (R.Barão do Ladário) e Thati Modas (em frente a Caixa Federal)
em Homenagem ao Dia das Mães.
Data: 07 de maio de 2010, sexta-feira
Hora: 17h30min
Local: Auditório da escola.
Sua presença é muito importante!Venha participar!
Santiago,25 de abril de 2010.

Equipe diretiva




Seminário da Saúde



Nos dias 26, 27, 28, 29 e 30 de abril de 2010 o Colégio Cristóvão Pereira (Direção- Orientação e Grêmio Estudantil) estará realizando o I Seminário - Saúde do Escolar – tendo como objetivo oferecer informações e conhecimentos para que os alunos, participantes, sejam os multiplicadores dentro da escola e consequentemente nas famílias. Os temas a serem abordados no seminário: Auto-medicação _ DSTs/AIDS _ Fumo e álcool _ Meio ambiente _ Alimentação correta
As pessoas envolvidas nas palestras Polícia ambiental, Universitários da Enfermagem, Farmácia e Psicologia da URI, Projeto Bem Me Quer e Pastoral da Criança.
Público alvo: alunos da 8ª série e Ensino Médio

Programação

Abertura das atividades às 13h e 45 min.

26/04/10 _ 14h às 16h _ Automedicação

27/04/10 – 14h às 16h _ Meio ambiente – Polícia ambiental

28/04/10 _ 14h às 16h _ Alimentação alternativa – Pastoral da Criança

29/04/10 _ 14h às 16h _ Álcool e Fumo – Psicóloga Bibiana Palmeiro.

30/04/10 – 14h às 16h _ DSTs/ AIDs

domingo, abril 18, 2010

Afetividade no Contexto Sala de Aula

Olá colegas não deixem de ler!


Alguns valores como: sentir a presença do outro, sentir-se bem, perceber o olhar, o abraço, compreender o olhar das crianças devem ser resgatados na escola.
Segundo Libâneo, os aspectos sócio-emocionais cooperam para a relação professor-aluno. Esses, de acordo com o autor, referem-se aos vínculos afetivos entre professor e alunos, bem como às normas e exigências objetivas que regem o procedimento dos alunos. Vale ressaltar que a afetividade a qual o autor assinala, não refere-se ao carinho do professor para com determinada criança. Mas uma afetividade voltada para a relação do professor em relação ao contexto grupal, de forma que o professor adote uma postura afetiva e positiva com o mesmo, onde exerça sua autoridade (não autoritarismo). De acordo com Gadotti, alguns valores que até então são interditados na escola devem ser resgatados, tais como: sentir a presença do outro, sentir-se bem, perceber o olhar, o abraço, compreender o olhar das crianças. As boas inter-relações promovem um ambiente mais agradável e com isso possibilitam a oportunidade de um processo de ensino aprendizagem mais eficaz. Boas relações se manifestam por meio de diálogo, troca, paciência, compreensão, tolerância. Contudo, a questão das regras em sala de aula também é importante para a organização, assim como em qualquer outro contexto de convivência.
Por Patrícia LopesEquipe Brasil Escola
Orientação Escolar - Educador - Brasil Escola

A violência escolar

A violência escolar

Por: VIVIANE AVELINO MARCELOS


A violência é hoje uma das principais preocupações da sociedade. Ela atinge a vida e a integridade física das pessoas . É um produto de modelos de desenvolvimento que tem suas raízes na história .
A definição de violência se faz necessária para uma maior compreensão da violência escolar. É uma transgressão da ordem e das regras da vida em sociedade. É o atentado direto, físico contra a pessoa cuja vida, saúde e integridade física ou liberdade individual correm perigo a partir da ação de outros. Neste sentido Aida Monteiro se expressa " entendemos a violência, enquanto ausência e desrespeito aos direitos do outro"[1]. No estudo realizado pela autora em uma escola, buscou-se perceber a concepção de violência dada pelo corpo docente e discente da instituição.
Para o corpo discente " violência representa agressão física, simbolizada pelo estupro, brigas em família e também a falta de respeito entre as pessoas ". Enquanto que para o corpo docente " a violência, enquanto descumprimento das leis e da falta de condições materiais da população, associando a violência à miséria, à exclusão social e ao desrespeito ao cidadão" .
É importante refletirmos a diferença entre agressividade, crime e violência.
A agressividade é o comportamento adaptativo intenso, ou seja , o indivíduo que é vítima de violência constante têm dificuldade de se relacionar com o próximo e de estabelecer limites porque estes às vezes não foram construídos no âmbito familiar. O sujeito agressivo tem atitudes agressivas para se defender e não é tido como violento. Ele possui "os padrões de educação contrários às normas de convivência e respeito para com o outro ." ABRAMOVAY ; RUA ( 2002) A construção da paz vem se apresentando em diversas áreas e mostra que o impulso agressivo é tão inerente à natureza humana quanto o impulso amoroso; portanto é necessária a canalização daquele para fins construtivos, ou seja, a indignação é aceita porém deve ser utilizada de uma maneira produtiva.
O crime é uma tipificação social e portanto definido socialmente é uma rotulação atribuída a alguém que fez o que reprovamos. " Não reprovamos o ato porque é criminoso. É criminoso porque o reprovamos"(Émile Durkheim).
Violência pode ser também “uma reação conseqüente a um sentimento de ameaça ou de falência da capacidade psíquica em suportar o conjunto de pressões internas e externas a que está submetida” LEVISKY (1995) apud DIAS;ZENAIDE(2003)
Tipos de violência
A violência que as crianças e os adolescentes exercem , é antes de tudo, a que seu meio exerce sobre eles COLOMBIER et al.(1989). A criança reflete na escola as frustrações do seu dia-a- dia.
É neste contexto que destacamos os tipos de violência praticados dentro da escola .
Violência contra o patrimônio - é a violência praticada contra a parte física da escola. " É contra a própria construção que se voltam os pré-adolescentes e os adolescentes , obrigados que são a passar neste local oito ou nove horas por dia." COLOMBIER et al.(1989)
Violência doméstica - é a violência praticada por familiares ou pessoas ligadas diretamente ao convívio diário do adolescente.
Violência simbólica - É a violência que a escola exerce sobre o aluno quando o anula da capacidade de pensar e o torna um ser capaz somente de reproduzir. " A violência simbólica é a mais difícil de ser percebida ... porque é exercida pela sociedade quando esta não é capaz de encaminhar seus jovens ao mercado de trabalho, quando não lhes oferece oportunidades para o desenvolvimento da criatividade e de atividades de lazer; quando as escolas impõem conteúdos destituídos de interesse e de significado para a vida dos alunos; ou quando os professores se recusam a proporcionar explicações suficientes , abandonando os estudantes à sua própria sorte , desvalorizando-os com palavras e atitudes de desmerecimento". (ABRAMOVAY ; RUA , 2002, p.335) a violência simbólica também pode ser contra o professor quando este é agredido em seu trabalho pela indiferença e desinteresse do aluno. ABRAMOVAY ; RUA ( 2002)
Violência física - "Brigar , bater, matar, suicidar, estuprar, roubar, assaltar, tiroteio, espancar, pancadaria, neguinho sangrando, Ter guerra com alguém, andar armado e, também participar das atividades das guangues " ABRAMOVAY et al. (1999)
Os fatores que levam os jovens a praticar atos violentos
São inúmeros os fatores que podem levar uma criança ou um adolescente a um ato delitivo, a seguir, abordaremos os que acreditamos serem os mais relevantes .
A desigualdade social é um dos fatores que levam um jovem a cometer atos violentos. A situação de carência absoluta de condições básicas de sobrevivência tende a embrutecer os indivíduos, assim, a pobreza seria geradora de personalidades desruptivas. " A partir desse ... de estar numa posição secundária na sociedade e de possuir menos possibilidades de trabalho, estudo e consumo, porque além de serem pobres se sentem maltratados, vistos como diferentes e inferiores. Por essa razão, as percepções que têm sobre os jovens endinheirados são muito violentas e repletas de ódio..." ABRAMOVAY et al. (1999) é uma forma de castigar à sociedade que não lhe dá oportunidades.
A influência de grupos de referência de valores , crenças e formas de comportamento seria também uma motivação do jovem para cometer crimes.
" o motivo pelo qual os jovens...aderem às gangues é a busca de respostas para suas necessidades humanas básicas, como o sentimento de pertencimento, uma maior identidade, auto-estima e proteção, e a gangue parece ser uma solução para os seus problemas a curto prazo" ABRAMOVAY et al. (1999), assim, o infrator se sente protegido por um grupo no qual tem confiança. " Valores como solidariedade, humildade, companheirismo, respeito, tolerância são pouco estimulados nas práticas de convivência social, quer seja na família, na escola, no trabalho ou em locais de lazer. A inexistência dessas práticas dão lugar ao individualismo, à lei do mais forte, à necessidade de se levar vantagem em tudo, e daí a brutalidade e a intolerância", (MONTEIRO,2003) a influência das guangues que se aliam ao fracasso da família e da escola. A educação tolerante e permissiva não leva a ética na família. Os pais educam seus filhos e estes crescem achando que podem tudo.
É dentro das guangues ou das quadrilhas como se refere Alba Zaluar que os jovens provam sua audácia , desafiam o medo da morte e da prisão. É uma subcultura criminosa marcada pela atuação masculina(ZALUAR, 1992, p.27).
O indivíduo enfrenta uma grande oferta de oportunidades: o uso de drogas, uso de bebidas alcoólicas, uso da arma de fogo aliada a inexistência do controle da polícia , da família e comunidade tornam o indivíduo motivado a concluir o ato delitivo. " Carências afetivas e causas sócio-econômicas ou culturais certamente aí se misturam, para desembocar nestas atitudes" . (COLOMBIER,1989,p.35) . " A Disponibilidade de armas de fogo e as mudanças que isso impõe às comunidades conflituosas, contribuindo para o aumento do caráter mortal dos conflitos nas escolas " ABRAMOVAY ; RUA
( 2002, p.73) " a falta de policiamento agrava a situação na medida em que a polícia pode ser sinônimo de segurança e ordem" ABRAMOVAY ; RUA ( 2002, p.337)
REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS
ABRAMOVAY, Miriam; RUA, Maria das Graças - Violência nas escolas. Ed.Unesco, doações institucionais.
ABRAMOVAY, Miriam ; et alli - Guangues , galeras, chegados e rappers. RJ, Ed. Garamond , 1999.
COLOMBIER,Claire; MANGEL,Gilbert; PERDRIAULT,Marguerite . A violência na escola. São Paulo, Ed.Summus,1989.
GUIMARÃES, Eloisa. Escola, Galeras e Narcotráfico. Ed. UFRJ.
SILVA,Aida Maria Monteiro. EDUCAÇÃO E VIOLÊNCIA: qual o papel da escola? www.dhnet.org.br/inedex.htm, 2002
SILVA,Aida Maria Monteiro. A VIOLÊNCIA NA ESCOLA : A PERCEPÇÃO DOS ALUNOS E PROFESSORES. www.dhnet.org.br/inedex.htm, 2002
ZALUAR, Alba (org). Violência e educação. São Paulo, Cortez editora, 1992

www.brasilescola.com/




















Dia do Livro Infantil e de Monteiro Lobato

Olá! Pessoal estaremos aguardando os trabalhos de vocês!

O dia 18 de abril foi instituído como o dia nacional da literatura infantil, em homenagem à Monteiro Lobato.
“Um país se faz com homens e com livros”. Essa frase criada por ele demonstra a valorização que o mesmo dava à leitura e sua forte influência no mundo literário.
Monteiro Lobato foi um dos maiores autores da literatura infanto-juvenil, brasileira. Nascido em Taubaté, interior de São Paulo, em 18 de abril de 1882, iniciou sua carreira escrevendo contos para jornais estudantis. Em 1904 venceu o concurso literário do Centro Acadêmico XI de Agosto, época em que cursava a faculdade de direito.
Como viveu um período de sua vida em fazendas, seus maiores sucessos fizeram referências à vida num sítio, assim criou o Jeca Tatu, um caipira muito preguiçoso.
Depois criou a história “A Menina do Nariz Arrebitado”, que fez grande sucesso. Dando sequência a esses sucessos, montou a maior obra da literatura infanto-juvenil: O Sítio do Pica-pau Amarelo, que foi transformado em obra televisiva nos anos oitenta, sendo regravado no final dos anos noventa.
Dentre seus principais personagens estão D. Benta, a avó; Emília, a boneca falante; Tia Nastácia, cozinheira e seus famosos bolinhos de chuva, Pedrinho e Narizinho, netos de D. Benta; Visconde de Sabugosa, o boneco feito de sabugo de milho, Tio Barnabé, o caseiro do sítio que contava vários “causos” às crianças; Rabicó, o porquinho cor de rosa; dentre vários outros que foram surgindo através das diferentes histórias. Quem não se lembra do Anjinho da asa quebrada que caiu do céu e viveu grandes aventuras no sítio?
Dentre suas obras, Monteiro Lobato resgatou a imagem do homem da roça, apresentando personagens do folclore brasileiro, como o Saci Pererê, negrinho de uma perna só; a Cuca, um jacaré muito malvada; e outros. Também enriqueceu suas obras com obras literárias da mitologia grega, bem como personagens do cinema (Walt Disney) e das histórias em quadrinhos.
Na verdade, através de sua inteligência, mostrou para as crianças como é possível aprender através da brincadeira. Com o lançamento do livro “Emília no País da Gramática”, em 1934, mostrou assuntos como adjetivos, substantivos, sílabas, pronomes, verbos e vários outros. Além desse, criou ainda Aritmética da Emília, em 1935, com as mesmas intenções, porém com as brincadeiras se passando num pomar.
Monteiro Lobato morreu em 4 de julho de 1948, aos 66 anos de idade, no ano de 2002 foi criada uma Lei (10.402/02) que registrou o seu nascimento como data oficial da literatura infanto-juvenil.

Por Jussara de BarrosGraduada em Pedagogia

Equipe Brasil Escola

É CLARO QUE A LEITURA FAZ BEM EM TODAS AS FASES DA VIDA

sábado, abril 17, 2010

Tecnologia

Durante esses últimos dias o debate sobre a Presença Digital e a importância das mídias sociais no modo de vida contemporâneo tem sido intenso, tanto nas atividades profissionais (escola), quanto em outras atividades. Esse assunto nos últimos tempos vem dominando, a Presença Digital vem ganhando terreno no nosso modo de viver, hoje, podemos comprar qualquer prouduto pela rede mundial de computadores, fazermos o pagamento e recebemos-o sem sair de casa, em poucos dias, as vezes a entrega é feita em um prazo inferior à 24 horas. As relações sociais estão cada vez mais se iniciando nas redes sociais como Orkut, Twitter ou Facebook. Quem não tem um amigo que conheceu pela internet? E hoje conversa diarimente com ele pelo MSN?Hoje, a rede mundial de computadores é um dos melhores lugares para se procurar emprego, as empresas disponibilizam vagas na rede, recebem currículos por e-mail ou tem sítios específicos para cadastramento de currículo, portanto, a Inclusão Digital é condição hoje para a questão profissional.Na área educacional, nós educadores temos cursos de capacitação profissional que apresenta a modalidade Bi-modal, tem parte da carga horária em aulas presenciais e outra parte em atividades em um Amiente Virtual de Aprendizagem, onde trocamos experiências, nos é disponibilizado conteúdo para estudo e onde realizamos as atividades pertinentes ao curso.Enfim, a vida está mudando, é necessário incluirmos todos digitalmente, interagirmos pelas redes sociais, o custo de aquisição de um PC hoje caiu muito em relação há anos atrás, é preciso que seja democratizado o acesso à conexão em banda larga para que todos tenham condição semelhante de acesso a rede mundial de computadores, a Internet.

quarta-feira, abril 14, 2010

Lições do Rio Grande







Parabéns turma 201 e 301 pelo trabalho coordenados pela professora Elaine Bertazzo.

Lições do Rio Grande











Apresentações dos trabalhos dos alunos da 6ª turma 1, na disciplina de Inglês coordenados pela professora Maria Nilza Carloto Bianchini
Parabéns!



Lições do Rio Grande






Trabalhos das Lições do Rio Grande da Professora Maria Aparecida Azzolin com a 4ª série do Ensino Fundamental localizando as cidades do Rio Grande do Sul e suas características.



sábado, abril 10, 2010

Medidas para prevenção da Gripe A H1N1

Consulte:http://www.who.int/csr/disease/swineflu/notes/h1n1_clinical_features_20091016/en/index.html

Dicas para prevenção da Gripe A H1N1

Dia D de vacinação contra Gripe A H1N1









10/04/10 - 21h48 - Atualizado em 10/04/10 - 22h01
Vacinação contra nova gripe alcança 18,3 milhões de brasileiros até 18 horas
'Dia D' da imunização contra o vírus H1N1 mobilizou 36 mil postos.Norte é a região que registrou mais casos neste ano.
Do G1, em São Paulo*

Até as 18h deste sábado (10), 18.317.600 pessoas foram vacinadas contra a nova gripe. O balanço deste dia especial de imunização, iniciada em 8 de março, é do Ministério da Saúde.


O governo promoveu neste sábado um "Dia D" da vacinação para mobilizar gestantes, pessoas com doenças crônicas, crianças de seis meses a menos de 2 anos e jovens de 20 a 29 anos. Trinta e seis mil postos de saúde abriram para aplicar as vacinas.



A maneira mais eficaz de se prevenir contra diversas doenças, como poliomielite (paralisia infantil), tuberculose, rubéola e febre amarela, entre outras, é a vacinação. Ao se vacinar, a pessoa passa a ter proteção (anticorpo) e torna-se imunizado.


Dia D de vacinação.Olá pessoal vamos ficar alerta ! Esses dados são do ano passado até agosto de 2009.




































Vacinação contra a gripe A H1N1



Estes dados foram registrados no ano passado em agosto 2009.

Dia "D" de vacinação alcança 18,3 milhões de brasileiros.
Olá pessoal vamos ficar alerta!











































































































quinta-feira, abril 01, 2010

Feliz Páscoa para comunidade escolar.

PÁSCOA É...

Páscoa é ser capaz de mudar,

É partilhar a vida na esperança,

É lutar para vencer toda sorte de sofrimento.

Páscoa é dizer sim ao amor e à vida,

É investir na fraternidade,

É lutar por um mundo melhor,

É vivenciar a solidariedade.

Páscoa é ajudar mais gente a ser gente,

É viver em constante libertação,

É crer na vida que vencer a morte.

Páscoa é renascimento, é recomeço,

É uma nova chance pra gente melhorar

As coisas que não gostamos em nós.

Para sermos mais felizes por conhecermos A nós mesmos

mais um pouquinho e vermos

Que hoje somos melhores do que fomos ontem.

Equipe diretiva do Colégio Cristóvão Pereira2010

A paixão de Cristo

Pessoal não deixe de assistir nessa Páscoa!

Celebração de Pàscoa:Faz um milagre em mim

Celebração de Páscoa









Oração do Pai Nosso



















Aluna da 2ª série Camila com o ovo. De todos os símbolos, o ovo de páscoa é o mais esperado pelas crianças. Os cristãos primitivos do oriente foram os primeiros a dar ovos coloridos na Páscoa simbolizando a ressurreição, o nascimento para uma nova vida.
















A aluna da 7ª Carla Viana Soares série levando a imagem de Cristo. Cristo é o caminho, a verdade e a vida.










Aluno Vitor da 6ª turma 1 com o pão.Símbolo da partilha, força de trabalho, de unidade e alimento."Eu sou o Pão da vida", quem vêm a mim, nunca mais terá fome e o que mi






Aluno:Otávio da 3ª série levando o vinho
Da uva se faz o vinho, vinho que Jesus transformou em sangue na Santa Ceia, é o símbolo da alegria, comemoração. No livro de Eclesiástico 31:27 nos diz: “O vinho é como água vivificante que alegra o homem, desde que tomado com moderação.







Aluno:Felyphi com a água,símbolo da purificação e de vida nova





Aluna Eduarda do 1º ano.

Vela acessa: símbolo mais destacado no tempo pascal, lembra a luz que ilumina o mundo, a presença de Deus no coração da humanidade, luz da esperança, da alegria. Cristo nos diz: “Eu sou a luz do mundo, aquele que me segue jamais está nas trevas”, simboliza o Cristo que ressurgiu das trevas para iluminar o nosso caminho.















Aluna Roberta da 3ª série

Toalha branca:usadas na celebração pascal retomam a passagem referente à transfiguração de Cristo (na qual as vestimentas de Jesus se tornaram resplandecentes de brancura.) O branco simboliza a pureza, a paz e a plenitude.








Professora Lucinara Bastiani Carvalho e os alunos da classe de surdos.








































div align="center">
Loading...
Ocorreu um erro neste gadget